logo Pets Poytara Ícone WhatsApp Contato Poytara (11) 96374-3640
Onde Comprar

Role para baixo

Imagem de fundo de Green Terror - Poytara

Green Terror

Andinoacara rivulatus

Imagem do peixe Green Terror

  • Origem:

    Equador e no Peru

  • ícone peso

    Peso:

    300g a 600g

  • ícone tamanho

    Tamanho:

    20 a 30 cm

  • ícone temperatura ideal

    Temperatura Ideal:

    22°C a 28°C

  • ícone PH indicado

    PH indicado:

    6,5 a 8,0

  • ícone PH indicado

    Tamanho do aquário:

    Capacidade mínima de 200 litros

  • ícone expectativa vida

    Expectativa de vida:

    10 a 15 anos

Ícone Botão Reação Peixe Poytara
ícone Informações

Informações:

O Green Terror, cientificamente conhecido como Andinoacara rivulatus, é um ciclídeo de água doce muito apreciado pelos aquaristas devido à sua coloração vibrante e personalidade distinta. Originário das águas da América do Sul, especialmente no Equador e no Peru, este peixe é conhecido por seu comportamento territorial e agressivo, características que fazem jus ao seu nome comum.

Aparência

O Green Terror é famoso por sua coloração deslumbrante. As cores predominantes são o verde e o azul, muitas vezes com reflexos metálicos. As nadadeiras apresentam bordas laranja ou vermelhas, o que adiciona ainda mais à sua aparência impressionante. Os machos geralmente são maiores e exibem cores mais vivas do que as fêmeas, além de desenvolverem uma corcova nucal (giba) à medida que amadurecem.

Habitat Natural

Distribuição: Os Green Terrors são nativos dos rios e riachos da América do Sul, particularmente no Equador e no Peru.

Ambiente: Eles habitam áreas de fluxo lento ou estagnado, onde a vegetação é abundante e há muitos esconderijos naturais, como rochas e troncos submersos.

Tamanho e Crescimento

Tamanho Máximo: Em aquários, os Green Terrors podem atingir até 30 cm de comprimento. Na natureza, eles podem crescer um pouco mais.

Taxa de Crescimento: Crescem rapidamente durante os primeiros anos de vida, especialmente quando mantidos em condições ideais.

Comportamento e Temperamento

O nome "Green Terror" não é acidental. Este peixe é conhecido por seu comportamento agressivo e territorial. São especialmente agressivos durante a época de reprodução e quando estabelecem território. É importante considerar essa agressividade ao escolher companheiros de aquário.


Expectativa de Vida

Com os cuidados adequados, os Green Terrors podem viver de 10 a 15 anos em aquários. A longevidade depende de fatores como dieta, qualidade da água e condições gerais de cuidado.

Curiosidades

Nome Apropriado: O nome "Green Terror" reflete bem a natureza agressiva e dominante deste peixe, especialmente em aquários comunitários.

Coloração: A intensidade da cor dos Green Terrors pode ser um indicativo de sua saúde e bem-estar. Cores vivas geralmente refletem boa saúde.

Cuidado Parental: Eles são conhecidos por seu cuidado parental, uma característica fascinante de observar. Os pais cuidam dos ovos e protegem os alevinos até que sejam capazes de se defender sozinhos.

Conclusão

O Green Terror é uma adição fascinante e vibrante para qualquer aquário, mas requer cuidados específicos devido ao seu comportamento agressivo e necessidades ambientais. Com o cuidado e ambiente adequados, estes peixes podem prosperar e exibir seu comportamento natural impressionante, proporcionando anos de beleza e interesse no aquário.

Ver mais...

O Green Terror, cientificamente conhecido como Andinoacara rivulatus, é um ciclídeo de água doce muito apreciado pelos aquaristas devido à sua coloração vibrante e personalidade distinta. Originário das águas da América do Sul, especialmente no Equador e no Peru, este peixe é conhecido por seu comportamento territorial e agressivo, características que fazem jus ao seu nome comum.

Aparência

O Green Terror é famoso por sua coloração deslumbrante. As cores predominantes são o verde e o azul, muitas vezes com reflexos metálicos. As nadadeiras apresentam bordas laranja ou vermelhas, o que adiciona ainda mais à sua aparência impressionante. Os machos geralmente são maiores e exibem cores mais vivas do que as fêmeas, além de desenvolverem uma corcova nucal (giba) à medida que amadurecem.

Habitat Natural

Distribuição: Os Green Terrors são nativos dos rios e riachos da América do Sul, particularmente no Equador e no Peru.

Ambiente: Eles habitam áreas de fluxo lento ou estagnado, onde a vegetação é abundante e há muitos esconderijos naturais, como rochas e troncos submersos.

Tamanho e Crescimento

Tamanho Máximo: Em aquários, os Green Terrors podem atingir até 30 cm de comprimento. Na natureza, eles podem crescer um pouco mais.

Taxa de Crescimento: Crescem rapidamente durante os primeiros anos de vida, especialmente quando mantidos em condições ideais.

Comportamento e Temperamento

O nome "Green Terror" não é acidental. Este peixe é conhecido por seu comportamento agressivo e territorial. São especialmente agressivos durante a época de reprodução e quando estabelecem território. É importante considerar essa agressividade ao escolher companheiros de aquário.


Expectativa de Vida

Com os cuidados adequados, os Green Terrors podem viver de 10 a 15 anos em aquários. A longevidade depende de fatores como dieta, qualidade da água e condições gerais de cuidado.

Curiosidades

Nome Apropriado: O nome "Green Terror" reflete bem a natureza agressiva e dominante deste peixe, especialmente em aquários comunitários.

Coloração: A intensidade da cor dos Green Terrors pode ser um indicativo de sua saúde e bem-estar. Cores vivas geralmente refletem boa saúde.

Cuidado Parental: Eles são conhecidos por seu cuidado parental, uma característica fascinante de observar. Os pais cuidam dos ovos e protegem os alevinos até que sejam capazes de se defender sozinhos.

Conclusão

O Green Terror é uma adição fascinante e vibrante para qualquer aquário, mas requer cuidados específicos devido ao seu comportamento agressivo e necessidades ambientais. Com o cuidado e ambiente adequados, estes peixes podem prosperar e exibir seu comportamento natural impressionante, proporcionando anos de beleza e interesse no aquário.

Fechar

Características

BAIXO (A)

ALTO (A)

  • Adaptação ao aquário:

  • Interação com humanos:

  • Grau de dificuldade:

  • Sociabilidade:

  • Agressividade:

  • Valor médio:

CARACTERÍSTICAS

Manutenção

ícone aquário passo 1

Use cascalho ou areia de textura suave no fundo para permitir que os Green Terrors possam cavar.

ícone aquário passo 2

Adicione plantas naturais resistentes, como Anubias ou Vallisneria, para proporcionar locais de descanso e esconderijos.

ícone aquário passo 3

Inclua pedras, tocas ou cavernas no aquário para que os Green Terrors tenham lugares para se esconder e se sentirem seguros.

ícone aquário passo 4

Opte por uma iluminação moderada a intensa para destacar os peixes e promover o crescimento das plantas.

ícone aquário passo 5

Realize trocas parciais de água regularmente e monitore os parâmetros da água para garantir a qualidade ideal.

ALIMENTOS

Alimentação

Os Green Terrors podem ser alimentados de forma saudável e balanceada com uma combinação de alimentos desidratados e rações específicas para ciclídeos. As rações, como pellets e flocos, são especialmente formuladas para atender às necessidades nutricionais dos peixes.

Pellets são uma excelente opção, pois afundam facilmente, permitindo que os Green Terrors se alimentem naturalmente. Eles contêm uma mistura equilibrada de proteínas, gorduras, vitaminas e minerais essenciais para promover o crescimento e a saúde dos peixes. É importante escolher pellets de alta qualidade, projetados para serem facilmente digeridos e não poluir a água do aquário.

Flocos também são úteis como complemento na dieta dos Green Terrors. Eles oferecem variedade e podem ser uma alternativa conveniente para peixes menores ou para introdução de novos habitantes no aquário. Certifique-se de oferecer flocos que sejam adequados para ciclídeos e que afundem lentamente, proporcionando uma experiência de alimentação mais natural.

A alimentação deve ser distribuída em duas porções diárias, ajustadas para que os peixes consumam tudo em poucos minutos, evitando assim o excesso de comida e a contaminação da água. Monitorar o comportamento alimentar dos Green Terrors é essencial para garantir que recebam a quantidade adequada de alimentos e para promover sua saúde geral.

Ao oferecer uma combinação adequada de alimentos desidratados e rações específicas para ciclídeos, você estará proporcionando uma dieta completa e equilibrada que contribui para a vitalidade e o bem-estar dos Green Terrors no aquário. Escolher rações de qualidade, como as oferecidas pela Poytara, conhecida por sua excelência na nutrição de peixes, é fundamental para garantir que seus Green Terrors recebam os melhores cuidados alimentares possíveis.

ícone alimentação diáriaUso diário:

ícone alimentação complementarUso complementar:

ícone onde comprar

Reprodução

A reprodução dos Green Terrors em aquários pode ser um processo desafiador, mas também gratificante para os criadores experientes. Aqui estão alguns pontos importantes sobre a reprodução desses peixes:

Preparação do ambiente
: Para incentivar a reprodução, é essencial replicar as condições naturais do habitat dos Green Terrors. Isso inclui manter a qualidade da água excelente, com parâmetros adequados de pH, temperatura e dureza. Certifique-se de que o aquário tenha áreas de vegetação densa e locais para desova, como pedras e tocas.

Seleção dos casais: Escolha cuidadosamente os exemplares que serão criados. Um casal saudável e bem ajustado é fundamental para o sucesso da reprodução. Observar o comportamento dos peixes pode ajudar a identificar pares compatíveis.

Indução à desova: Green Terrors geralmente desovam ao redor de superfícies planas ou em tocas. Você pode estimular a desova ao oferecer locais adequados e condições ideais. Alguns criadores utilizam mudanças na temperatura da água ou na iluminação para induzir o comportamento reprodutivo.

Cuidado com os ovos e alevinos: Após a desova, os pais geralmente cuidam dos ovos e alevinos. É importante fornecer uma alimentação adequada para os peixes jovens, como alimentos vivos ou de tamanho apropriado.

Separação dos filhotes: Quando os alevinos estiverem grandes o suficiente para se alimentarem por conta própria, considere separá-los dos pais para evitar que sejam predados. Filtros de malha fina ou separadores podem ser úteis para essa fase.

Monitoramento constante: Acompanhe de perto o desenvolvimento dos filhotes e ajuste as condições do aquário conforme necessário para garantir seu crescimento saudável.

A reprodução dos Green Terrors pode ser um processo fascinante, mas requer dedicação e cuidados adequados para garantir o sucesso. Com paciência e observação cuidadosa, você pode ser bem-sucedido em criar essa espécie em seu aquário.

POYTARA

Galeria

Melhores Amigos

Conheça outras espécies que podem compartilhar o mesmo habitat com o Green Terror

Imagem de fundo Mar

Perguntas Frequentes

Green Terrors podem viver com outros peixes?

Eles podem ser compatíveis com peixes de porte semelhante e que compartilhem necessidades de água semelhantes, mas evite mantê-los com espécies menores que possam ser intimidadas ou atacadas.

Os Green Terrors são peixes agressivos?

Sim, os Green Terrors são conhecidos por serem territorialistas e podem mostrar agressividade, especialmente durante a reprodução e ao defender seu território.

Quais são os cuidados básicos necessários para os Green Terrors?

Mantenha a qualidade da água alta com trocas regulares, forneça uma alimentação variada e equilibrada, e ofereça um ambiente com esconderijos e espaço suficiente para nadar.

Como identificar um Green Terror macho de uma fêmea?

Os machos tendem a ser maiores e mais coloridos do que as fêmeas. Durante a época de reprodução, os machos podem exibir cores mais intensas e desenvolver protuberâncias na cabeça e no corpo.

Quais são as cores típicas dos Green Terrors?

Eles geralmente apresentam uma combinação de cores vibrantes como verde, azul, laranja e vermelho. A coloração pode variar com base na idade, estado de saúde e ambiente.

Colaborou com este conteúdo:

Imagem do Colaborador>

Leonardo Marzabal

Jornalista

Compartilhe este conteúdo com os amigos:

O que você achou dessa página?